Os Conceitos de Jardins Inspiradores (parte II)

Depois da compreensão da influência do paisagismos na nossa história “….” no conteúdo anterior fizemos um resumo inspirador sobre cada estilo, divirtam-se, e criem!

Jardins Desérticos ou Rochosos:

É um jardim marcado pela rusticidade e próprio para lugares com forte índice de insolação direta e ventos fortes e pelo nome já conseguimos imaginar um jardim com menos cobrança e cuidados diários com facilidades de manutenção, composto por plantas Xerófitas (cactos e Suculentas), subdividido em três tendências:

  • Informais: Nenhum acessório, nada geométrico, composto por linhas orgânicas;
  • Contemporâneo: Com acessórios tipo vasos e pedras com formas inovadoras, livres no formato.
  • Temático: Geralmente homenageia um cerrado como o brasileiro, mediterrâneo ou mexicano.

 

Ambos possuem semelhanças como as plantas simétricas e formatos intrigantes favorável para quem tem animais destruindo, suas plantas e as cores acinzentada e amareladas sem necessidades de podas constantes adubações leves e os plantios bem esparsos.

Ideal para Terraços e Varandas ensolaradas.

Jardim Tropical

Este estilo de paisagismo parece não ter muita interferência do homem, sempre explorando a flora local da região, com caminhos e contorno naturais, avessa de simetrias, suas plantas de cores vivas e formas esculturais como palmeiras, bromélias e bananeiras estão entre as muitas opções de criação do estilo e criador Burle Marx ainda neste tema não pode faltar os lagos, pedras atendendo aparência natural isso inclui os elementos dos pergolados e bancos, quanto mais natural mais estiloso até nos elementos de iluminação cênica do jardim.

No Rio o Jardim Botânico têm sua história.
Jardim Tropical Residencial – São Paulo
Esse é um dos projetos do mestre Burle Marx.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jardim Italiano

Como os Italianos “supervalorizam” tudo o que possuem é o caso, também, dos jardins, caracteriza-se pelas plantas frutíferas, flores, estátuas como fontes de interpretação clássica e funcional com o calor dos países mediterrâneos quebrando a formalidade excessiva dos franceses com ares poéticos num país onde as estátuas são criações de alto poder  com geralmente homenageando os Deuses composta por árvores frutíferas, e as cercas vivas fazem o caminho de contemplação ao ponto principal dos Jardins, temos a presença obrigatória das fontes, chafarizes e espelhos d´água porque esse elemento é primordial na construção destes ornamentações, e as plantas sempre muito floríferas na primavera fazem parte desta construção de valores outros tipos de adornos como os vasos, treliças, esculturas, arcos e outros sempre imprimindo um clima clássico e romântico.

 

 

 

 

 

 

 

 

Jardim Inglês

Tudo conspira para um cenário sem intervenções humanas para a formação de um bosque onde a natureza selvagem e bela se insinuem sem limites.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Continuação deste tema será na proxima semana concluindo os conceitos dos Jardins Francês, Japonês e os Verticais.

 

 

Sobre o Autor: Stefane Favoretti

Designer de interiores curiosa no quesito da decoração, uma caçadora de tendências apaixonada por inspirações.

Leave a Reply

Your email address will not be published.